CPI dos combustíveis alcança assinaturas suficientes para avançar na Assembleia

Manaus/AM – O requerimento de autoria do deputado estadual, Álvaro Campelo (PP), para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que, propõe investigar suspeitas de um suposto cartel nos preços dos combustíveis no Estado do Amazonas, recebeu as duas assinaturas que faltavam para dar continuidade ao pedido de investigação, na manhã desta terça-feira (26), durante o grande expediente no Plenário Ruy Araújo, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Segundo o parlamentar estadual, Álvaro Campelo (PP), o protocolo oficial será enviado na manhã desta quarta-feira (27), junto à mesa da Assembleia Legislativa. “Feito o encaminhamento do protocolo, logo havendo o deferimento, vamos instalar a CPI oficialmente e fazer a escolha de quem ocupará a Comissão e quem será o presidente, depois disso iniciaremos os trabalhos da instalação da CPI na Casa.”, afirma Campelo.
De acordo com os Artigos 52 a 54 do Regimento Interno do Poder Legislativo, após, instalada a Comissão, a mesma terá um prazo de 120 dias para a realização das suas atividades.

As assinaturas além do autor do requerimento, deputado estadual Álvaro Campelo (PP), assinaram, também, os deputados: Serafim Corrêa (PSB), Dermilson Chagas (PP), Wilker Barreto (PHS), Joana Darc (PR), Roberto Cidade (PV), João Luiz (PRB) e Felipe Souza (PHS).

CPI

Diante de tantos aumentos sem aviso prévio no combustível na cidade de Manaus, o deputado estadual Álvaro Campelo, pediu abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), a fim de investigar a existência de um possível cartel, nos postos de combustíveis de todo o Estado do Amazonas.

Para o deputado estadual, Álvaro Campelo (PP), a queda de preço da gasolina nos postos de Manaus, é resultado da proposta de instalação da CPI para investigar os empresários que, supostamente, combinam preços e reajustes.

Anúncios