Decisão de Marco Aurélio é derrubada e Lula continuará preso

No início da noite desta quarta-feira (19), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu a decisão liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio que permitia soltar presos condenados em segunda instância.

A medida beneficiaria o ex-presidente Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril. O petista foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). No total, cerca de 150 mil presos condenados em segunda instância, pelos mais variados crimes, também poderiam ser soltos.

A suspensão da liminar irá vigorar até que o plenário do STF, composto por 11 ministros, julgue as ações que tratam da execução provisória da pena. A análise desses processos está marcada para o dia 10 de abril de 2019.

Anúncios