Advogado é detido após atacar Ricardo Lewandowski em avião

O ministro Ricardo Lewandowski passou por um voo bastante conturbado na tarde desta terça-feira (4). O ministro solicitou a presença da Polícia Federal após o advogado Cristiano Caiado de Acioli ter dito a Lewandowski, que o Supremo Tribunal Federal é “uma vergonha”. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), aparece sentado na primeira fileira de um voo da Gol quando foi abordado pelo passageiro, um pouco antes da decolagem.


O caso ocorreu em um voo comercial que saiu do Aeroporto de Congonhas em São Paulo, com destino a Brasília. Por exigência de agentes federais, o passageiro foi obrigado a permanecer na aeronave ao pousar em Brasília, até que Lewandowski deixasse o aeroporto. O advogado disse que não recebeu nenhuma informação do porque ficou retido dentro da aeronave.

No noite desta terça-feira (4), o gabinete de Lewandowski divulgou a seguinte nota: “Ao presenciar um ato de injúria ao Supremo Tribunal Federal, o Ministro Ricardo Lewandowski sentiu-se no dever funcional de proteger a instituição a que pertence, acionando a autoridade policial para que apurasse eventual prática de ato ilícito, nos termos da lei.”

Anúncios