Bancada amazonense pede de Temer limonada

Se alguém estava esperando alguma boa notícia da áudio-conferência entre a bancada amazonense e o presidente Michel Temer se decepcionou. E riu para não chorar.

Estavam presentes Omar, Eduardo Braga, Vanessa, Conceição Sampaio, Hissa, Alfredo Nascimento, Silas Câmara e Arthur Bisneto. Omar foi quem mais falou. Aliás, praticamente o único.

Foi ele quem ligou para o presidente Michel Temer e conduziu toda a conversa. Mas para não ser injusto, outros dois falaram. A primeira foi Vanessa, aparentemente constrangida por estar conversando com o presidente a quem acusa de golpista. Mas fez uma intervenção pertinente, diferente do outro parlamentar que também dirigiu a palavra a Temer.

“A Vanessa tá mandando um beijo para o senhor”. Foi a única frase do deputado federal Alfredo Nascimento para o presidente antes dele desligar a chamada. Todos caíram na gargalhada. Menos Vanessa e os profissionais da imprensa que observavam a cena constrangidos.

Resumindo a oratória prolixa do presidente, a única coisa que ficou acertada é que a Zona Franca sofrerá perdas. Temer chegou a dizer que faria desse limão uma limonada. Ou seja, teremos que engolir esse prejuízo de qualquer jeito.

E levando em conta as trapalhadas do governo diante da greve dos caminhoneiros, ninguém espere uma limonada bem feita.

Outro detalhe dessa coletiva é ainda mais assustador. Se Omar falou demais com o presidente, os demais não falaram nada. Silêncio e olhares perdidos foram o melhor que conseguiram.

É como se já estivessem de frente com os cestos de limão com a ordem para espremer.

Anúncios